fbpx

Pets em condomínio: 5 dicas para uma boa convivência

A presença de pets em condomínio tem se tornado cada vez mais comum. Principalmente no Brasil, não são poucas as famílias que têm algum animal de estimação. Por serem muito queridos, os bichinhos rapidamente se tornam a alegria da casa.

No entanto, em um condomínio a presença desses bichinhos pode gerar desconfortos e causar desentendimento entre os moradores. Foi pensando nessas situações que resolvemos trazer aqui cincos dicas para criar pets em condomínio visando manter uma boa convivência. Confira!

Pets em condomínio - cachorro passeando com uma pessoa

Foto por Freepik

 

1. Ponha coleira no seu pet 

É natural você querer que o seu pet aproveite um pouco de liberdade em uma área ampla. No entanto, é preciso lembrar que a área em questão é um espaço de todos os condôminos, por onde passam pessoas que podem não se sentir à vontade com a presença de um animal que não esteja usando coleira.

Sendo assim, para evitar conflitos com a vizinhança, mesmo que o seu pet seja adestrado e possua um porte pequeno, busque respeitar a utilização da coleira nas áreas comuns. No caso do animal ser mais agressivo, a utilização da focinheira também é recomendada. 

 

2. Não deixe sujeira nas áreas compartilhadas

Cada condomínio tem sua regulamentação interna. Logo, é bom ficar atento e respeitar as normas estabelecidas. Mas uma solução para evitar problemas com possíveis acidentes e sujeiras nos espaços de circulação é sempre que for sair com o animal levar um saquinho. 

Dessa forma, caso seu pet queira fazer necessidades, você poderá recolhê-las com o saco que levou. Afinal, é fundamental manter os espaços limpos. 

 

3. Considere adestrar seu pet

Seu pet costuma pular em cima de estranhos ou latir para eles? Infelizmente esse tipo de comportamento pode gerar muitas situações incômodas que atrapalham a boa convivência. Portanto, se você se vê nesse cenário, pode ser uma boa considerar o adestramento do seu animal. Dessa forma, ele aprenderá a socializar sem ser agressivo. 

 

4. Mantenha o local do seu pet sempre limpo

Entre as reclamações mais comuns de condôminos com relação a animais está o cheiro de espaços que não são bem cuidados. Sendo o condomínio formado por prédios ou casas, quando o espaço em que o animal reside não é bem cuidado, ou limpo regularmente, o mau cheiro no local pode chegar aos vizinhos.

Logo, para que esse desconforto não seja gerado, e também por uma questão de saúde do animal, o aconselhável é manter o local em que ele habita sempre higienizado. 

 

5. Conheça seus direitos e deveres

Alguns conflitos envolvendo animais em condomínio chegam a ir para os tribunais. Porém, se as duas parte utilizarem de bom senso não será necessário chegar a esse ponto. Geralmente condomínios residenciais possuem um regimento interno, que deve ser justo com todos e claramente obedecido.

Sendo assim, quem possui pets em condomínio deve observar quais são as regras postas e obedecê-las. Caso você, enquanto dono de pet, se sinta lesado de alguma maneira, vale tentar estabelecer uma conversa e chegar a um acordo com os outros condôminos. Através da conversa muitos desentendimentos podem ser evitados. 

Gostou desse texto? Então continue nos acompanhando por aqui! Além disso, você pode assinar nossa newsletter gratuitamente através do formulário abaixo. Assim você receberá nosso conteúdo em primeira mão!